>  Glossário

Não sabe como calcular a distância de queda ou qual a diferença entre uma ancoragem e um conector de ancoragem? Consulte nosso glossário, que o ajudará a entender a terminologia que usamos em todo o site. Ainda está confuso? Entre em contato com os especialistas do serviço de atendimento ao cliente e nós ajudaremos a esclarecer suas dúvidas.

A

ABC da Proteção Pessoal contra quedas
Os elementos básicos para qualquer sistema de proteção contra quedas são: A, de ancoragem, B, de apoio corporal e C, de conectores.

Sistema Ativo de Proteção contra quedas
Um meio de fornecer proteção contra quedas que exige que os funcionários vistam e usem ativamente o equipamento de proteção contra quedas e que exige treinamento.

Ancoragem
Um ponto de conexão seguro para travaqueda, talabartes ou dispositivos de desaceleração.

Conector de ancoragem
Um meio de fixar um sistema de travamento de queda, restrição de quedas, posicionamento para o trabalho ou sistema de resgate à ancoragem, fornecido em muitos tipos comuns, incluindo eslingas de ancoragem, âncoras de teto, braçadeiras para vigas, deslizadores em trilhos, troles, olhais e ganchos de afastamento.

ANSI 
O Instituto de Padrões Nacionais Norte-Americanos (American National Standards Institute) é uma organização privada sem fins lucrativos que supervisiona o desenvolvimento de normas de consenso voluntário para produtos, serviços, processos, sistemas e trabalhadores nos Estados Unidos.

ASTM International (Anteriormente: Sociedade Americana para Testes e Materiais)
Uma organização de padronização internacional que desenvolve e publica normas técnicas de consenso voluntário para uma ampla gama de materiais, produtos, sistemas e serviços. 

ATEX
ATEX é o nome dado a um conjunto de Diretivas Europeias referentes a Instalações em Áreas Perigosas (Atmosferas Inflamáveis) que tira seu nome do termo em francês "Atmosphères Explosibles". Ele define uma série de Exigências Essenciais de Saúde e Segurança (EHSR) que, quando obedecida, permite que todos no setor operem com segurança e evitem incidentes. Foram lançadas duas diretivas separadas tratando de Equipamentos (94/9/EC) e da Segurança das Operações de Trabalho (1999/92/EC).
A Diretiva 94/9/EC aplica-se a todos os equipamentos e sistemas de proteção a serem utilizados em atmosferas potencialmente explosivas.
A Diretiva 99/92/EC refere-se às exigências mínimas para o aprimoramento da saúde e da segurança dos trabalhadores no ambiente de trabalho.

Pessoa Autorizada
OSHA: Uma pessoa aprovada ou designada pelo empregador para realizar um tipo específico de tarefa ou para estar em um local específico ou locais de trabalho.

 - O usuário final do equipamento de proteção contra queda que foi treinado para utilizar e inspecionar o equipamento de proteção contra queda.

Pessoa Autorizada Para Resgate
Um funcionário que foi treinado para realizar resgates ou auxiliar nos mesmos.
Dispositivo automático de controle de descida
Um dispositivo que, depois de acionado, abaixa o pessoal a uma velocidade controlada.

B 

Argola em D dorsal
Também conhecido como fixação dorsal ou anel em D dorsal. Ponto de fixação localizado nas costas do cinturão tipo paraquedista, posicionado entre as lâminas de ombro.

Cinto Abdominal
Um ponto de conexão seguro para travaqueda, talabartes ou dispositivos de desaceleração.

Cinturão tipo paraquedista corporal
Refere-se a cintas que podem ser presas ao trabalhador de modo a distribuir as forças de retenção de queda no mínimo na região das coxas, pélvis, cintura, peito e ombros, e que tenha meios para conectar outros componentes de um sistema individual de travamento de quedas.

Apoio corporal
Vem na forma de um cinturão tipo paraquedista que fornece um ponto de conexão no trabalhador para o sistema individual de travamento de quedas. Dependendo da aplicação, pode ser usado como parte de um sistema para proteger o trabalhador contra quedas e para limitar a extensão de possível lesão em caso de queda.

C

Mosquetão
Um elo com uma passagem de travamento que normalmente está fechada ou que se fecha automaticamente e é usado para conectar componentes de um sistema de proteção contra quedas. Também conhecida como ancoragem certificada por mosquetão, uma ancoragem que uma pessoa qualificada determina ser capaz de sustentar as forças de travamento de queda.

Assistência à escalada
Um sistema de proteção contra quedas verticais que auxilia o usuário na ascensão ou descida de uma escada fixa para reduzir a fadiga.

Distância (cálculo)
Para determinar a distância de queda necessária, some os fatores apropriados, isso resultará na distância exigida (RD, required distance) abaixo da superfície de trabalho com relação ao trabalho que deve ser realizado onde houver algum risco de queda. Cálculo: distância de queda livre + distância de desaceleração do absorvedor de energia + folga até a obstrução durante o impedimento de queda

Pessoa competente
OSHA: Aquele que é capaz de identificar riscos existentes e previsíveis no ambiente ou nas condições de trabalho que sejam insalubres, arriscadas ou perigosas para os empregados e que tenha autorização de tomar medidas corretivas imediatas para eliminá-las.

- Normalmente, o supervisor diário dos indivíduos que trabalham em altitude. Ele faz o levantamento do risco de quedas e identifica riscos de queda novos e existentes e como proteger os funcionários expostos a cada risco. A pessoa competente também pode supervisionar a seleção, instalação, uso e inspeção de ancoragens não certificadas em jurisdições onde isso é permitido e verificar se os sistemas atuais estão em conformidade com as normas aplicáveis. Ele também garante que um plano de resgate esteja em vigor para um trabalhador que tenha sofrido uma queda, participa em investigações de acidentes, inspeciona equipamentos e remove do serviço os equipamentos danificados ou inutilizados de alguma forma.

Pessoa competente para resgate
Um indivíduo que desenvolve procedimentos e métodos para a realização de um resgate para cada risco de queda previsível antes do início do trabalho, garante que as pessoas autorizadas para resgate tenham sido adequadamente treinadas e sejam proficientes na realização de resgastes, e identifica os recursos necessários para realizar um resgate e verifica se esses recursos estão disponíveis.

Conector
Um dispositivo usado para conectar componentes de sistemas pessoais de travamento de queda, restrição de quedas, posicionamento para o trabalho ou sistemas de resgate. Os conectores incluem, entre outros, talabartes, ganchos de encaixe, mosquetões e dispositivos de desaceleração, além de sistemas especializados como linhas de vida auto-retráteis, sistemas de escalada por escadas, linhas de vida verticais e travaquedas para corda.

Zona de acesso controlado (CAZ)
Uma área na qual certos tipos de trabalho (como assentamento de tijolos em posição suspensa) podem ser realizados sem o uso de sistemas de guarda-corpo, sistemas individuais de travamento de quedas ou sistemas de rede de segurança, e onde o acesso à área seja controlado.

Espaço confinado
Uma área com entrada ou saída limitada ou restrita e que não seja indicada para ocupação contínua de funcionários. 

Sistema de contrapeso
Um sistema que usa pesos para fornecer uma estrutura de suporte firme para deslocar o peso de um trabalhador.



Argola D
Um componente integrado ao equipamento de proteção contra quedas, geralmente encontrado no apoio corporal e em alguns conectores de ancoragem, que permite o encaixe de um dispositivo de conexão.

Braço de guincho ou Poste de guincho
Os guinchos são uma alternativa para o tripé básico. Eles têm uma variedade de configurações básicas para se adequarem a uma ampla série de aberturas e buracos.

Rede de resíduos
Um sistema de rede projetado para conter detritos. Esses sistemas normalmente não são da categoria de travamento de queda.

Dispositivo de desaceleração
indica a distância vertical adicional que um trabalhador em queda percorre antes de parar, excluindo o alongamento da travaqueda e a distância de queda livre, a partir do ponto no qual o dispositivo de desaceleração começa a operar. É medida como a distância entre o local do cinturão abdominal do trabalhador ou do ponto de conexão do cinturão tipo paraquedista corporal no momento da ativação (no início das forças de retenção de queda) do dispositivo de desaceleração durante uma queda, e o local do ponto de conexão após o trabalhador parar completamente.

Distância de desaceleração
A distância vertical adicional que um trabalhador em queda percorre antes de parar completamente, excluindo o alongamento da travaqueda e a distância de queda livre, a partir do ponto no qual o dispositivo de desaceleração começa a operar. É medida como a distância entre o local do cinturão abdominal do trabalhador ou do ponto de conexão do cinturão tipo paraquedista corporal no momento da ativação (no início das forças de retenção de queda) do dispositivo de desaceleração durante uma queda, e o local do ponto de conexão após o trabalhador parar completamente.

Veículos de demonstração
Veículos normalmente usados para o treinamento e demonstrações da proteção contra quedas no local a fim de realizar testes e mostrar o uso adequado de equipamentos de proteção contra quedas.

Sistema de descida
Um sistema utilizado para ajudar a abaixar um trabalhador com segurança até um nível mais baixo de uma estrutura ou até o solo de modo controlado.

Argola em D dorsal
Também conhecido como argola em D dorsal. Ponto de fixação localizado nas costas do cinturão tipo paraquedista, posicionado entre as lâminas de ombro.

Talabarte de perna dupla
Também conhecido como talabarte de segurança de perna dupla. Dois talabartes conectados em uma extremidade. Usado para fornecer um mecanismo de amarração completa e constante para manter o funcionário protegido no caso de uma queda enquanto ele se movimenta de um local para outro.

E

Âncora de extremidade
Pontos de ancoragem em cada extremidade do sistema de linhas de vida horizontais.

Absorvedor de energia
Também conhecido como absorvedor de energia. Uma unidade de absorção de choque que limitará a força exercida no trabalhador em caso de queda.



Travamento de queda
Um meio de proteção contra queda projetado para frear um trabalhador em queda antes que ele se choque contra um objeto ou contra um nível inferior.

Força de travamento de queda
Forças exercidas sobre o corpo quando uma queda é impedida.

Sistema de travamento de queda
Também conhecido como sistema individual de travamento de quedas. O conjunto completo de equipamentos e componentes projetados para parar uma queda em andamento.

Distância de queda
A distância vertical necessária para impedir uma queda com segurança. Ao usar uma linha de vida auto-retrátil, recomenda-se no mínimo 6 pés de zona livre a partir do nível de trabalho até o nível inferior. Quando utilizar um talabarte, a distância necessária a partir da ancoragem até o ponto de obstrução mais próximo é igual ao comprimento do talabarte mais a distância de desaceleração, a altura do trabalhador e um fator de segurança recomendado de 1.5 pés.

Risco de queda
Qualquer local onde um funcionário esteja exposto a uma queda em potencial.

Prevenção contra queda
Um tipo de proteção contra queda que impede que a queda ocorra. Isso pode ser feito através de meios passivos (guarda-corpo) ou ativos (restrição).

Proteção contra quedas
Métodos utilizados para minimizar lesões e custos associados, tanto monetários quanto humanos, decorrentes de quedas.

Equipamento de proteção contra quedas
Equipamento utilizado por um trabalhador para evitar ou reter uma queda.

Plano de proteção contra quedas
Um plano exigido sempre que um ou mais trabalhadores estiverem expostos rotineiramente a riscos de queda. O plano deve ser desenvolvido e consistentemente auditado e atualizado para garantir que os riscos de quedas sejam identificados e controlados, e que os trabalhadores estejam cientes de todos os riscos e treinados no método de controle apropriado. O programa também deve incluir um plano de resgate para cada risco de queda.

Sistema de restrição de quedas
Um sistema que evita que o centro de gravidade de um funcionário alcance um risco de queda.

Sistemas First-Man-Up
Sistemas utilizados para instalar e remover um dispositivo de proteção contra quedas em um local suspenso usando um poste telescópico e uma ferramenta adaptadora.

Queda livre
O ato de cair antes que um sistema individual de travamento de quedas comece a aplicar forças para frear a queda.

Distância de queda livre 
O deslocamento vertical do ponto de conexão do sistema de retenção de queda do cinturão abdominal ou cinturão tipo paraquedista do trabalhador antes do início da queda e logo antes que o sistema comece a aplicar forças para frear a queda. Essa distância exclui a distância de desaceleração e o alongamento da travaqueda/talabarte, mas inclui qualquer distância de deslizamento do dispositivo de desaceleração ou a extensão da linha de vida auto-retrátil/talabarte antes que entre em operação e antes que ocorram as forças de retenção de queda.

Argola em D frontal
Um conector localizado na frente de um cinturão tipo paraquedista na área do esterno.

Cinturão Tipo Paraquedista
Um meio de sustentar o corpo com cintas que ficam presas ao redor do usuário e distribuem as forças de travamento de queda sobre a parte superior das coxas, pélvis, peito e ombros.


Sistema de guarda-corpo
Uma forma passiva de prevenção de queda Normalmente, uma barreira que consiste em trilhos verticais e horizontais que evitam que os trabalhadores alcancem um risco de queda.

A
Ferragens
Qualquer componente metálico, como um argola D, gancho automático ou mosquetão usado para conectar os componentes de um sistema de proteção contra quedas.

Sistema de linhas de vida horizontais
Um sistema composto de um cabo flexível, como um cabo de aço, corda ou cabo, com conectores em ambas as extremidades para fixá-lo horizontalmente entre duas ancoragens ou conectores de ancoragem.

Cabo guia horizontal - permanente
Linhas de vida horizontais instaladas permanentemente, integradas à estrutura para ser usado como ancoragem, não apenas durante a construção, mas também para manutenção e reparos posteriores.

Cabo guia horizontal - temporário
Um sistema de travaqueda horizontal pré-engenheirado de fácil instalação/remoção e que pode ser usado em mais de um local de trabalho sem danificar a superfície à qual está fixado.


Indicador de impacto
Uma referência visual de que uma parte do equipamento de proteção contra quedas foi envolvido em uma queda e deve ser retirado de serviço.

Inviável
É impossível realizar o trabalho de construção utilizando um sistema de proteção contra queda convencional (como sistema de guarda-corpo, rede de segurança ou sistema individual de travamento de quedas) ou é tecnologicamente impossível utilizar qualquer um desses sistemas para fornecer proteção contra quedas.

Carretel de inércia
Um carretel ativado pela inércia que retrai e libera. No caso de uma queda, o carretel trava.

Intermediário (Referência HLL)
Os pontos de conexão da travaqueda que suportam os HLL nos pontos centrais e dividem o comprimento total do HLL em pequenos trechos.

J

K


Talabarte
Um dispositivo usado para a conexão do cinturão tipo paraquedista a uma ancoragem ou conector de ancoragem, normalmente feito do material do tecido.

Beiral
A borda de um piso, telhado ou forma de um piso ou outra superfície de trabalho (como um deck) que muda de posição à medida que seções adicionais de piso, telhado, deck ou forma são instalados, moldados ou construídos. Um beiral é considerado uma "borda e lateral desprotegidas" durante períodos quando não estão ativa e continuamente em construção.

travaqueda (para VLLs, HLLs ou trava-queda retrátils/SRDs)
Um componente que consiste de uma linha flexível para conexão a uma ancoragem em uma extremidade para sustentar verticalmente (travaqueda vertical), ou para se conectar a ancoragens em ambas as extremidades para que se estiquem horizontalmente (travaqueda horizontal), e que atua como meio para conectar outros componentes de um sistema individual de travamento de quedas à ancoragem.

Dispositivo travaqueda para carga
Um dispositivo de segurança reserva para parar completamente uma carga em queda (somente cargas de materiais, não de pessoal) se ela se soltar do cabo de sustentação principal. Normalmente é usado em conjunto com equipamentos de elevação, como gruas e guindastes.

Telhado de pequena inclinação 
Um telhado com uma inclinação menor ou igual a 4 in 12 (vertical para horizontal).

Níveis mais baixos
Áreas ou superfícies nas quais um trabalhador pode cair. Tais áreas ou superfícies incluem, mas não se limitam a, andares térreos, andares, plataformas, rampas, passagens, escavações, poços, tanques, materiais, água, equipamento, estruturas ou suas porções.



Dispositivo manual de controle de descida
Um dispositivo de fricção que, depois de acionado, exige que o usuário controle a velocidade de descida.

Sistema de rede
Sistemas passivos, normalmente projetados para conter detritos ou para o travamento de queda.

Ancoragem não certificada
Uma ancoragem que uma pessoa competente especifica que manterá a resistência necessária para o tipo de sistema de proteção contra queda a ser utilizado, geralmente vigas, armações ou outras estruturas resistentes adequadas.

O

P

Fivela de ajuste tipo passante
Composta de duas molduras metálicas planas correspondentes. A moldura fêmea é um retângulo aberto que fica permanentemente fixado em um laço na extremidade de uma cinta. A moldura macho fica fixada à cinta de ligação, passando o tecido através das duas ranhuras na moldura. Para acionar a fivela, gire a fivela macho em um ângulo que a fará passar através da moldura fêmea. Depois de ter passado através, gire-a de volta para que a moldura macho repouse diretamente na parte superior da moldura fêmea.

Sistema de proteção contra quedas passivo
Um meio de proporcionar proteção contra quedas que não exige que o funcionário vista ou use ativamente o equipamento. Inclui grades de proteção e sistemas de rede da categoria pessoal.

Espaço confinado com exigência de autorização (antecipada)
Um espaço que tem uma ou mais das seguintes características: (1) contenha ou tenha potencial de conter uma atmosfera perigosa; (2) contenha um material que tenha o potencial de envolver quem entrar; (3) tenha uma configuração interna tal que a pessoa que entrar possa ficar presa ou asfixiada pelas paredes com convergência para o interior ou por um piso que se dirija para baixo e se afunile para uma seção transversal menor; ou (4) contenha qualquer outro risco à saúde ou segurança grave reconhecido (como um risco de queda).

Sistema individual de travamento de quedas (PFAS)
Um sistema utilizado para frear um trabalhador em queda a partir de um nível de trabalho. Consiste de uma ancoragem, conectores, um cinturão abdominal ou cinturão tipo paraquedista corporal e pode incluir um talabarte, dispositivo de desaceleração, travaqueda ou uma combinação adequada desses elementos. A partir de 1º de janeiro de 1998, fica proibido o uso de cinturão abdominal para retenção de queda.

Rede para trabalhadores
Um sistema de rede projetado para suportar as forças de travamento de queda.

Dispositivo de posicionamento
Um cinturão abdominal ou sistema de cinturão tipo paraquedista para o corpo, para permitir que um funcionário seja apoiado em uma superfície vertical elevada, como uma parede, e trabalhe com as duas mãos livres enquanto se inclinam.

Cinta de posicionamento
Um dispositivo configurável usado para proteger um trabalhador em altura enquanto permite que ele se posicione para concluir uma tarefa com conforto e segurança, utilizando para isso ambas as mãos.

Administrador do programa
Responsável individual por todas as fases do programa de proteção contra queda, incluindo seu desenvolvimento, implementação e monitoramento contínuo. Deve fornecer orientação a todos os afetados pelo programa de proteção contra queda, atribuir todas as tarefas e responsabilidades, fornecer programas de treinamento, participar em investigações de acidentes e avaliar a eficácia do plano.

Q 

Pessoa qualificada
OSHA: Uma pessoa que, tendo graduação ou certificado reconhecidos e reputação profissional, ou que, por amplo conhecimento, treinamento e experiência, tenha demonstrado com sucesso sua habilidade em solucionar ou resolver problemas relacionados ao assunto em questão, o trabalho ou o projeto. 

- Frequentemente trata-se de um engenheiro, ou alguém com amplo conhecimento do uso de equipamentos e dos princípios físicos de proteção contra queda.

Fivela de engate rápido
Uma fivela que permite a operação com uma única mão para vestir rapidamente um cinturão tipo paraquedista.


Dispositivo de posicionamento para salvamento (RPD)
Um sistema de resgate ou de posicionamento que permite que o trabalhador simplesmente eleve ou abaixe a si mesmo ou outra pessoa até um nível de trabalho.

Sistema de resgate
Equipamento e componentes usados para ajudar um trabalhador que sofreu uma queda a voltar para o solo ou local de onde caiu, ou que recupera ou afasta um funcionário de situações perigosas ou de espaços confinados.

Sistema de restrição
Um método ativo de prevenção de queda, usado para evitar que um trabalhador em altura fique muito próximo da borda de uma estrutura onde possa ocorrer uma queda livre, comumente inclui um cinturão tipo paraquedista, um talabarte e um conector de ancoragem.

Travaquedas para corda
Um dispositivo de desaceleração, que passa por um travaqueda e automaticamente, por fricção, ativa a travaqueda e trava-se de modo a reter a queda de um funcionário. Um Travaqueda para corda geralmente utiliza o princípio de travamento por inércia, por ressaltos/came de segurança, ou ambos.

Telhado 
A superfície externa no topo de uma edificação. Isso não inclui pisos ou moldagem que, no caso de uma edificação que não tenha sido terminada, tornam-se temporariamente a superfície superior externa dessa edificação.

Trabalho em telhado 
A içagem, armazenamento, aplicação e remoção de equipamento e materiais para telhado, incluindo trabalho com o relativo isolamento, chapas de metal e barreira de vapor, mas não incluindo a construção da plataforma do telhado.

S

Sistema de monitoramento de segurança
Um sistema no qual uma pessoa competente é responsável por reconhecer e avisar aos funcionários sobre riscos de queda. Um meio para realizar controles administrativos:

Manga de segurança
De acordo com a ANSI A14.3-2002, deverá ser operado inteiramente pela pessoa que usa o sistema de segurança de escadas. Deverá permitir que a pessoa que usa o sistema de segurança de escada suba ou desça sem ter de manipular continuamente a manga de segurança.

linha de vida auto-retrátil/dispositivo retrátil
Um dispositivo de desaceleração contendo uma linha enrolada em tambor, do qual ela pode ser retirada e para o qual pode ser retraída lentamente sob uma leve tensão durante a movimentação normal do funcionário, mas que, após o início de uma queda, trava automaticamente o tambor e retém a queda.

Central de serviços (autorizada pela fábrica)
Uma central aprovada pelo fabricante, para reparar e certificar equipamentos.

Absorvedor de Energia
Também conhecido como absorvedor de energia. Uma unidade de absorção de choque que limitará a força exercida no trabalhador em caso de queda.

Talabarte com absorvedor de energia
Um dispositivo de conexão usado com um sistema individual de travamento de quedas que apresenta um absorvedor integral de energia para dissipar a energia de uma queda, limitando as forças de travamento de queda.

Talabarte extensível com absorvedor de energia
Um dispositivo de conexão usado com um sistema individual de travamento de quedas que se expande e se contrai segundo o movimento do funcionário. Ajuda a evitar tropeços, quedas e esbarrões.

Pacote anti-impacto
Parte do talabarte com absorvedor de energia, que contém os absorvedores que serão acionados em caso de uma queda.

Gancho automático
Um conector composto de um corpo em forma de gancho com um prendedor normalmente fechado, ou arranjo similar, que pode ser aberto para permitir que o gancho receba um objeto e, quando liberado, fecha-se automaticamente para reter esse objeto. ganchos automáticos geralmente são de um entre dois tipos:

1926.500(b)(1)
O tipo travável, com um prendedor de fechamento e travamento automáticos, que permanece fechado e travado até que seja destravado e pressionado para abertura para conexão ou desconexão; ou então

1926.500(b)(2)
O tipo não travável, com um prendedor de fechamento automático, que permanece fechado até que seja pressionado para abertura para conexão ou desconexão. A partir de 1º de janeiro de 1998, o uso de gancho automático sem travamento como parte de sistemas individuais de travamento de quedas e sistemas com dispositivos de posicionamento é proibido.

Vão
A distância entre as intermediárias ou pontos de ancoragem de um sistema de travaqueda horizontal.

Telhado íngreme
Um telhado com uma inclinação maior que 4 em 12 (vertical para horizontal).

Trauma de suspensão
Uma condição que ocorre quando um funcionário está suspenso por um cinturão tipo paraquedista após uma queda, devido à restrição do fluxo de sangue. Pode resultar em dano cerebral grave ou até mesmo morte, e pode ocorrer após um tempo mínimo de quinze minutos. 

Cintas contra trauma de suspensão
Um dispositivo que pode ser fixado a um cinturão tipo paraquedista ou que seja parte integrante dele, colocado após o travamento de queda e usado para minimizar o impacto do trauma de suspensão.

Queda pendular
Um movimento similar a um pêndulo resultante de uma queda que ocorre em um posição localizada horizontalmente afastada da ancoragem.


Talabarte de enlaçamento
Atua tanto como meio de conexão quanto como conector de ancoragem e se apresenta em dois estilos. Um incorpora uma argola em D ajustável no talabarte para a conexão com o gancho automático, e o outro é projetado para que o gancho fique ao redor do próprio tecido, o que exige um gancho específico com uma capacidade de resistência da passagem de 5,000 libras (22 kN).

Adaptador de ancoragem
Conectores de ancoragem alternativos para um sistema de travamento de queda feito de diferentes materiais, incluindo o cabo, a rede e a corrente.

Tripés
Dispositivos leves e portáteis normalmente usados para a entrada em aberturas de inspeção e aplicações de recuperação.

Fivela com pino
Similar à fivela de cinto. O trabalhador insere a cinta de tecido através da fivela e coloca a lingueta da fivela no orifício do olhal e ajusta para obter o encaixe e conforto adequados.

Trole
Um conector de ancoragem que gira ao longo da viga em I para fornecer mobilidade horizontal ao trabalhador.

Talabarte de segurança de perna dupla 
Também conhecido como talabarte de perna dupla. Dois talabartes conectados em uma extremidade. Usado para fornecer um mecanismo de amarração completa e constante para manter o funcionário protegido no caso de uma queda enquanto ele se movimenta de um local para outro.


Laterais e beirais desprotegidos. 
Qualquer lateral ou beiral (exceto em entradas e pontos de acesso) de uma superfície de trabalho/circulação, p. ex. piso, telhado, rampa ou passarela em que não exista parede ou sistema de guarda-corpo, a pelo menos 1.0 m (39 in) de altura.

V

Sistema de linha de vida vertical (VLL)
Um sistema composto de um cabo flexível, como um cabo de aço, corda ou cabo, com um conector na extremidade superior, ao longo do qual o mecanismo de impedimento de quedas se desloca.

L

Superfície de trabalho/circulação 
Qualquer superfície, seja ela horizontal ou vertical, em que um funcionário caminha ou trabalha, incluindo mas não limitando-se a pisos, telhados, rampas, pontes, passarelas, moldagem e aço de reforço, mas não incluindo escadas, veículos ou trailers, em que os funcionários precisem estar para realizar suas tarefas de trabalho.

Sistema de cabo de aviso  
Uma barreira eregida em um telhado para avisar aos funcionários que estão se aproximando de uma lateral ou beiral desprotegido desse telhado, e que delimita uma área em que o trabalho de telhado pode ser realizado sem uso de sistema de guarda-corpo, cinturão abdominal ou sistemas de rede de segurança para proteger os funcionários presentes na área.

Tecido
Tecido entrelaçado usado nos componentes de equipamentos de proteção contra quedas, como cinturões tipo paraquedista e talabartes.

Garra de cunha
Terminação facilmente regulável para cabo de aço, não exige ferramentas para instalação e suporta 22K kN (5,000 lb).

Guincho
Um dispositivo que eleva e abaixa cargas e contém um mecanismo que controla o arriamento e o recolhimento do cabo. Fornece uma vantagem de elevação mecânica.

Área de trabalho
Uma parte de uma superfície de trabalho/circulação em que tarefas de trabalho estão sendo realizadas.

XYZ 

A 3M Fall Protection combina os produtos e o conhecimento da DBI-SALA® e da Protecta® com a tecnologia e a inovação da 3M, para elevar a segurança a novos patamares e manter os funcionários confortáveis, confiantes e seguros sempre que trabalharem em altura. Confira nossos produtos e serviços em 3M.com/FallProtection.
Powered by Translations.com GlobalLink OneLink Software